domingo, 31 de agosto de 2014
Título original: Juliet Immortal
Título: Julieta Imortal
Autor: Stacey Jay
Tradução: Patrícia Dias Reis Frinese
Série: Romeu e Julieta 01 
Editora: Novo Conceito 
Ano: 2011 
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha

Resenha:


Ainda estou em choque, ultimamente estou muito sensível... kkk... Bom, havia lido uma série de comentários e resenhas sobre Julieta Imortal, mas devo admitir que nenhum texto que li me preparou para a leitura deste livro. 

É milhões de vezes melhor do que as pessoas descreverão. Adorei todas alterações, claro que o Romeu e Julieta de W. Shakespeare é um texto lindo, mas essa versão dos fatos é muito interessante.

Acredito que seja uma idéia maravilhosa se basear em textos consagrados para escrever um livro totalmente diferente e original. Estou completamente apaixonada pelo texto e a versão totalmente doida desta autora maravilhosa que é a Stacey Jay.

Adorei que os personagens totalmente românticos que Shakespeare descreveu se transformarem em guerreiros e vilões, num mundo atual e totalmente sobrenatural. 

Insisto, a sacada da Jay foi totalmente preciosa, colocar os dois personagens mais importante da literatura mundial vivendo uma realidade alternativa, em outra dimensão. Só posso dizer que é:

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

"Ela lutará pela luz, e ele pela escuridão.
Lutando por séculos pela doce centelha do amor.
Sempre que duas almas se amarem de verdade,
vocês os encontrarão, a corajosa Julieta, 
e Romeu, o desertor." 
-Cântico italiano medieval, autor desconhecido



"Um romance assombroso e devastador,
Julieta Imortal mostra um novo significado para as
palavras 'até que a morte os separe'."
-Michelle Zink, autora de Prophecy of the sisters trilogy



Sinopse:

"Eu não sou Ariel Dragland. Meu nome é Julieta e passei séculos entrando e saindo do corpo de pessoas diferentes, lutando pelo amor, tentando salvar almas gêmeas de Romeu, o homem que me matou. Sim, aquela Julieta. Aquele Romeu. [...] E eu estou apenas tomando este corpo emprestado por algum tempo"

Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também, teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz.

Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano.


Mas agora que Julieta encontrou seu amor proibido, Romeu fará tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela.


Segredos, mistérios e surpresas envolvem este poderoso romance em que o casal mais famoso da literatura mundial tem a chance de contar sua verdadeira história.

sábado, 30 de agosto de 2014
Título original: Fifty Shades of Grey
Título: Cinquenta Tons de Cinza
Autor: E.L. James
Tradução: Adalgisa Campos da Silva
Série: Cinqüenta Tons 01
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha.

Resenha:

Excelente, se o objetivo era entreter, consegui com louvor. Fácil, claro e direto. É obvio que não vai se tornar um clássico, mas pode entrar para a história como o mais bem sucedido Romance Erótico.

Agora, ficaria imensamente feliz se este romance abrisse as portas para outros romances e contos do mesmo estilo. Tô me iludindo? Espero que não.

Gostaria que através deste livro, as editoras brasileiras fizessem um esforço e olhassem com carinho para vários autores, que há anos escrevem romances e contos eróticos de excelente qualidade, mas que nunca foram editados aqui.

Depois do meu desabafo, vamos ao que realmente interessa... ao enigmático e cativante Christian Grey. É impossível não se apaixonar pelo bendito neurótico e controlador.

Mesmo não sendo perfeito como a maioria dos heróis românticos Grey é viciante, ao ponto absurdo de desejarmos que Anastásia tenha seu traseiro espancado arduamente, e que depois ela se sinta gratificada pela surra. É um absurdo, mas é a mais pura verdade.

Neste tocante se deve agradecer a autora que conseguiu, através de infinitas referencias a outros livros conhecidos e outros nem tanto, deixar o leitor tão à vontade e seguro, diante de assuntos que são no mínimo polêmicos.

Mas tudo isto parece pequeno em sem importância, perante a personalidade envolvente de Christian, até mesmo suas incoerências são extremamente bem vindas e atraentes. Como isso é possível? Já tentei entender, mas desisti.

Sem duvida alguma Grey é o Dom mais diferente que já li. Consegue quebrar todas as regras impostas por si mesmo e as regras que os praticantes de BDSM dão tanto valor. No mínimo dever haver muitos Dom e Sub queimando os livros em seus clubes privados.

Sou totalmente solidária a Ana, compreendo sua incapacidade de pensar coerentemente na presença de Christian. E um dos pontos fortes do livro são as distâncias físicas que permitem que ela consiga expor seus sentimentos pra ele. Talvez por isso vários leitores acreditem que o personagem da Anastásia pareça estar perdido ou se torna repetitivo no desenrolar da estória.

Também, não tem como ser diferente, pois Christian brilha tanto que acoitada da Ana só poderia aparecer apagadinha perante aos nossos olhos, ele consome toda nossa atenção. Chega a ser frustrante e maravilhoso ao mesmo tempo. É uma loucura!!!

RECOMENDADÍSSIMO!!!


Contra Capa:

Romântica, libertadora e
totalmente viciante, uma história
que vai dominar você.

Quando a estudante de literatura Anastasia Steele entrevista 
o jovem bilionário Christian Grey, descobre nele um homem
atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente,
Ana se surpreende ao perceber que o deseja e que, a despeito da
enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele.
Incapaz de resistir à timidez e ao espírito independente de
Ana, Christian admite que também a deseja - mas em seus próprios termos.

Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências
de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios
multinacionais, a vasta fortuna, a amada família - ele é um homem
atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade
de controle. Ao embarcar num apaixonado e sensual caso de amor, Ana
não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também
sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.



Sinopse:

ANASTASIA STEELE É JOVEM E INOCENTE. Estudante de literatura, ela trabalha numa loja de materiais de construção e, aos vinte e um anos, nunca teve um namorado.

Christian Grey é o que se pode chamar de prodígio. Com apenas vinte e oito anos, comanda um negócio multinacional e é dono de uma imensa fortun. Além de lindo, atraente e extremamente controlador.

Anastasia e Christian não têm nada em comum. Ainda assim, logo que se conhecem, sentem uma irresistível atração um pelo outro. Deixando de lado toda a sua timidez e falta de jeito, Ana parece disposta a finalmente se entregar ao amor. Ao se aproximar de Grey, entretanto, ela descobre que suas diferenças vão muito além de dinheiro ou classe social. Sim, Christian também a deseja, mas, em vez de flores e bombons, entrega à jovem uma lista de exigências nem um pouco convencionais.

Assustada mas ao mesmo tempo seduzida por esse homem tão enigmático, Ana embarca em uma quente história de amor, que a leva a descobrir não apenas seus desejos mais íntimos como também o lado obscuro da personalidade de Grey.
sexta-feira, 29 de agosto de 2014
Título original: Sweet Talk
Título: Um Gosto de Vida
Autor: Susan Mallery
Tradução: Ana Rodrigues 
Série: As Irmãs Keyes 01
Editora: Harlequin
Ano: 2011
Comprar: É possível compra no site da Harlequin: www.harlequinbooks.com.br ou em uma boa banca de jornais.

Resenha:

Nossa!!! Que família mais complicada. No primeiro momento adorei Claire, achei Nicole uma megera e Jesse uma irresponsável egoísta.

Passada as primeiras impressões, acabei entendendo os porquês desta família. Compreendi que todas as três são vítimas das circunstâncias. De formas diferentes e em momentos diferentes tiveram seus sentimentos colocados de lado, para o bem de terceiros. 

Elas literalmente foram negligenciadas.

Família a parte, acredito que Claire é uma personagem incrível, foi crescendo e evoluindo durante toda a leitura, se mostrou uma verdadeira figura e soube encarar os desafios como ninguém. 

Espero que o livro de Nicole seja tão bom como foi o da Claire.

RECOMENDADÍSSIMO!!!


Contra Capa:

Existe algo mais doce
do que o primeiro amor?


Não pergunte para Claire Keyes. Aos 28 anos, ela é considerada um prodígio do piano. Porém, em seu currículo amoroso não há um relacionamento sério, tampouco um caso de verdade. Sua carreira de concertista deixou pouco espaço para amigos e parentes. E é por esse motivo que Claire não visita Nicole e Jesse, suas irmãs, nem a tradicional confeitaria da família há anos.


Mas agora Nicole está doente e já faz tempo que Jesse desertou. Sem considerar o fato de Claire não saber botar água para ferver, ela está determinada a bancar a dona de casa. Criar laços com as duas irmãs está no topo de sua lista... junto com se apaixonar ou, pelo menos, ser seduzida pela primeira vez.

Apesar de ser um homem tão atraente quanto sério, pode ser que Wyatt se encaixe nos planos de Claire. Embora não pare de dizer que ambos vêm de nundos totalmente diferentes, ele fica mais aceso do que forno de padaria sempre que ela se aproxima. Se continuar assim, talvez Claire dê a ele uma chance... e deixe um gostinho de quero mais.


Um gosto de vida é o primeiro livro da trilogia As Irmãs Keyes, grande sucesso na carreira de Susan Mallery, uma das autoras de romances de maior sucesso em todo o mundo.  



Sinopse:

Beijos de Coco da Claire

1 xícara de açúcar mascavo
Claras de dois ovos batidos bem firmes
2 xícaras de flocos de milho
1 xícara de coco ralada - fresco ou hidratado
1/2 xícara de nozes picado
1/2 colher de chá de baunilha


Bata o açúcar junto com as claras. Adicione com cuidado os flocos de milho, o coco e as nozes. Acrescente a baunilha. Vá colocando colheres de chá da mistura em um tabuleiro de biscoitos bem untado. Asse em forno moderado a 190.C, por 15 ou vinte minutos. Apoie o tabuleiro em um pano de prato úmido e retire os biscoitos imediatamente com uma espátula. Se os biscoitos grudarem no tabuleiro, volte ao forno com eles para amaciá-los. Rende uma dúzia e meia de beijos. 

quinta-feira, 28 de agosto de 2014
Título original: Wyoming Bold
Título: Corações Ousados
Autor: Diana Palmer
Tradução: Deborah Mesquita de Barros
Série: Homens de Wyoming 03
Editora: Harlequin
Ano: 2014
Comprar: É possível compra no site da Harlequin: www.harlequinbooks.com.br ou em uma boa banca de jornais.

Resenha:

Diana Palmer é igual àqueles vinhos superiores e de safras excepcionais, com o passar do tempo fica cada vez melhor, fortificados, encorpado. Nossa!!! Até deu vontade de tomar uma taça. Bom, voltando ao que realmente interessa. A autora vem deixando de lado os mocinhos polêmicos e os ogros mor. As mocinhas continuam inocentes, mas, já não são capachos e dos ditos cujos.

Neste romance Coração Ousado, o último solteiro dos irmãos Kirk, o ex-agente Dalton Kirk acredita que, depois de se recuperar de uma tentativa de assassinato, vai levar uma vida calma e pacata no rancho da família, com suas cicatrizes físicas e psicológicas.

Tudo seria perfeito para Dalton se a lindíssima Merissa Baker, bruxa da região, não aparece em sua casa,  durante uma tempestade de neve, para avisa-lo do perigo. A princípio ele não acredita em suas previsões, mas alguns fatos são revelados e além do perigo eminente o ex-agente  vai ter que lidar com sentimentos nunca antes conhecidos.

A história é uma delicia, ainda fica mais interessante quando se percebe a evolução dos personagens.

Dalton, por exemplo, que começa retraído por suas cicatrizes, acredita que nenhuma mulher vai querê-lo, até encontrar Merissa. Quando isso acontece,  ele se apaixona perdidamente por ela, e acaba esquecendo seus traumas, se tornando moderadamente possessivo e ciumento.

Já Merissa, uma menina vulnerável, tímida e que tem muito medo de homens "grandes", principalmente do ex-agente. Vai ganhando confiança ao decorrer da narrativa. E acaba interagindo com muita espontaneidade com os outros personagens.

Além de tudo, para deixar o texto ainda mais atraente à autora colocou um Epílogo fundamental.

RECOMENDADÍSSIMO!!!      


Contra Capa:

Corações Ousados

Autora bestseller do New York Times e do USA TODAY, Diana Palmer está de volta com mais uma história dos irmãos Kirk.

O ex-agente Dalton Kirk pensou que sua vida tivesse chegado mesmo ao fim quando uma gangue de contrabandistas o abandonou à beira da morte. Ao retornar para seu rancho no Wyoming, Dalton se preparou para levar uma vida calma e pacata. Até a adorável Merissa Baker bater à sua porta. Ela sabia muito bem que era considerada a “esquisita” da cidade devido ao seu dom de prever coisas antes de acontecerem. E Merissa teve uma visão com Dalton em perigo. Mas ele não é o único. A segurança de Merissa também está ameaçada. Dalton conseguirá ser corajoso o suficiente para confiar em visões? Será que esse caubói também estará pronto para o amor? 

              

Obs.: Se você quer saber mais sobre a autora Diana Palmer e seus livros entre no blog: 
http://su-romanticgirl.blogspot.com.br/  da "Suelen Mattos" a nossa especialista em Diana Palmer aqui no Brasil.
quarta-feira, 27 de agosto de 2014
Título original: Hush, Hush
Título: Sussurro.
Autor: Becca Fitzpatrick.
Tradução: Livia de Almeida
Série: Hush, Hush 01.
Editora:: Intrínseca.
Ano: 2010.
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha.

Resenha:

Se pudesse leria mais uma vez SUSSURRO, há muitas informações que gostaria de refletir mais um pouco, mas, infelizmente não posso me dar a esse luxo, tenho centenas de livros me esperando. Mas posso dizer que o achei ótimo, enredo muito bem elaborado, a leitura flui.

As personagens são ótimas, chorei de rir da amiga da Nora, a Vee, ela é louca de pedra. Nora por sua vez é uma adolescente fofa, me fez lembrar um pouco da Bela, apenas em um aspecto, mas não posso compará-las, pois Nora foi manipulada 99% do tempo. Já Bela tomou suas próprias decisões. Nora só no último instante teve consciência, e tomou uma atitude de livre arbítrio.

O que falar de Patch, não tenho palavras para descrevê-lo, nunca conseguirei colocar em palavras tudo o que penso dele, apenas posso descrevê-lo na superfície. O cara é tudo de bom, e ainda por cima tem aquele ar misterioso, um sorriso de cafajeste e ao mesmo tempo é um anjo... mistura com certeza, explosiva!!!

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

OS OLHOS DE PATCH ERAM COMO
órbitas negras. Absorviam tudo e não de-
volviam nada. Não que eu quisesse saber
mais sobre ele. Se não gostei do que vi por
fora, duvidava de que fosse gostar do que 
espreitava lá no fundo

O único porém é que isso não era bem
a verdade. Eu adorei o que vi. Músculos
longos e esguios nos braços, ombros lar-
gos, mas relaxados, e um sorriso que era
meio debochado, meio sedutor. Estava di-
fícil ignorar algo que já começa a parecer
irresistível.



Sinopse:


UM JURAMENTO SAGRADO

UM ANJO CAÍDO

UMA AMOR QUE NÃO
DEVERIA EXISTIR


ENTRAR EM UM RELACIONAMENTO não era exatamente parte dos planos de Nora Grey. Embora sua melhor amiga, Vee, vivesse empurrando garotos para cima dela, Nora nunca se sentiu atraída por nenhum deles. Pelo menos até a chegada de Patch. Seduzida por seu sorriso despretensioso e pelo olhar que parece enxergar através dela, Nora se sente incapaz de pensar com clareza. Enquanto uma sucessão de acontecimentos assustadores começa a cercá-la. 

Ao mesmo tempo, Patch parece surgir em todos os lugares, e mostra que conhece absolutamente tudo sobre sua vida. Para Nora, é impossível decidir entre atira-se nos braços dele ou fugir do perigo que o ronda.

Na busca de respostas, ela se aproxima de uma verdade que pode ser ainda mais avassaladora que qualquer das emoções que Patch a faz sentir. De repente, Nora está no centro da eterna batalha travada entre anjos caídos e seres imortais - e quando chegar a hora de escolher e um lado, a decisão errada poderá custar sua própria vida.  
terça-feira, 26 de agosto de 2014
Título original: The Catcher in the Rye
Título: O Apanhador no Campo de Centeio
Autor: J.D. Salinger
Tradução: Álvaro Alencar / Antônio Rocha / Jório Dauster
Editora: Editora do Autor
Ano: 1951
Comprar:Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha.


Resenha:

Comecei a ler este romance pelas razões mais idiotas que vocês podem imaginar. Claro que não irei mencioná-las, não quero me envergonhar e muito menos envergonhar quem estará lendo. Coisas de criança.

Admito que apesar das razões estapafúrdias, creio que fiz a melhor escolha ao lê-lo. Porque ele me fez refletir sobre  muitas coisas. Obviamente não tinha a menor ideia do assunto que se tratava no romance. Por isso, minha mente estava aberta, sem nenhuma idéia ou preconceito sobre o texto.

E não demorou muito, nas primeiras páginas fui arrebatada pelo senso de humor e pela revolta obvia de um adolescente como  Holden. 

Hoje compreendo os momentos líricos e toda a revolta de Holden.

Além do texto em si, O Apanhador no Campo de Centeio, é um livro que mexe com as pessoas e as inspiram, para o bem e para o mal. 

Por exemplo: 

O assassino de John Lennon, carregava consigo um exemplar do livro e chegou a declarar que se inspirou numa passagem da obra para matar John. 

O atirador que tentou matar Ronald Reagan em 1981, chegou a afirmar que também se inspirou no livro para cometer o atentado.

No filme "Teoria da Conspiração", Mel Gibson é um taxista psicótico com mania de perseguição, além de tudo tem uma compulsão, comprar o mesmo livro diariamente, adivinha qual é o livro "O Apanhador no Campo de Centeio".

Já o Green Day gravou em 1992, no seu segundo álbum intitulado Kerplunk! a música Who Wrote Holden Caulfield?, baseada no livro.

O desenho South Park teve o episódio "A Historia de Scrootie Sodomita" baseado na obra. 

O CD Chinese Democracy (2008) do Guns N' Roses possui uma faixa intitulado "Catcher In The Rye".

Acredito que todos estes fatos pontuam a importância e a inspiração que este livro provoca.

RECOMENDADÍSSIMO!!!

domingo, 24 de agosto de 2014

Ir a Bienal é mais do que participar de um evento é um encontro de tribos, são milhares de pessoas que gostam da mesma coisa, ler, “sem preconceito”, acabamos encontrando de um tudo. Você se encontra na Bienal. Foi ótimo conversar com várias pessoas. Cheguei a conversar com pais extasiados com a evolução intelectual e humana que seus filhos tiveram com a leitura.

Apesar da loucura que foi o primeiro final de semana da Bienal, consegui observar muitos fatos extremamente gratificantes, indiferente ao conteúdo, muitas pessoas estão lendo, isso é perfeito, pois é só através da leitura e da interpretação é que vamos construir uma nova juventude pensante e com mais entendimentos da vida.  

Porque loucura?

Já faz alguns anos que sempre me programo para ir as Bienais em São Paulo. Então tenho certa experiência neste evento. Mas esta foi à primeira vez onde tive a oportunidade de ser levada pela multidão literalmente. Nunca tinha sido esmagada, sacudida e pra piorar a situação, minha lista de livros, que levei semanas e semanas incluindo livros com o maior carinho, deu um salto mortal e se foi planando para o infinito.

Não havia filas, eram paredes de pessoas, como sou pequena consegui me enfiando entre os maiores, mas isso não foi lá muito bom, pois não conseguia ver nada na minha frente. Fiquei horas em frente a estandes hiper mega blaster lotados, expositores exaustos depois de apenas 3 horas de evento. Sim, caixas fazendo “oração” pra conseguir sinal nas máquinas de cartão.

É verdade que não consegui entrar em várias editoras, pois era humanamente impossível e o meu tempo era curto, muito disso tudo, foi dificultado pela multidão ao entrar, perdemos muito tempo com o tumulto na entrada, totalmente desorganizado.

Quem tem problemas com multidões evite dias que há palestras e encontros com autores conhecidos, pois muito da bagunça e do excesso de pessoas, eram devido a autores como Harlan Coben, Cassandra Clare, Thalita Rebouças, Sophia Abrahão, entre outros. Entenda, os autores não tem culpa de nada, se é que alguém tem culpa, mas acho que os organizadores deveriam evitar colocar os mais “vendáveis” no mesmo dia.  

Quero dar algumas dicas para quem pretende ir a Bienal num fim de semana, leve dinheiro, pois as máquinas de cartão levam mais de meia hora para conseguir efetuar a transação, linhas congestionadas. Tenha paciência, releve, não perca a calma e a educação.

Não sou de comprar lançamentos em Bienais, mas desta vez os descontos estavam muito atraentes, havia descontos para todos os gostos de 20% a 60%. Só não compraram aqueles que não conseguiram encarar a longa espera.


Apesar de tudo valeu a pena. Agora é se preparar psicologicamente para próxima, desejando mais organização e melhores distribuições de datas com os autores.
quinta-feira, 21 de agosto de 2014
Título original: The Notebook 
Título: Diário de uma Paixão
Autor: Nicholas Sparks 
Tradução: Renato Marques de Oliveira  
Editora: Novo Conceito 
Ano: 2011
ComprarNos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha.

Resenha:

Mesmo conhecendo a história, pois já havia visto o filme, fiquei extremamente emocionada, maravilhada e por fim arrebatada.

O mais fascinante deste livro, é a forma que nos mostrar o amor verdadeiro em todas as fases: início, meio e fim... se é que tem fim.

Um casal que se apaixona ainda na adolescência, se separam, mas o amor continua vivo. Depois de 14 anos, já adultos, voltam a se encontrar e se apaixonam outra vez. Na velhice a doença de certa forma os separam outra vez, mas o amor é mais forte e eles acabam conseguindo se encontrar, mágico!!

Parece aquele amor que perdura através dos tempos. Que não tem fim. Para aqueles que acreditam em vidas passadas. É um amor que sempre volta, na próxima vida ele estará lá esperando pelo casal, entende? 

É infinito!!!

MARAVILHOSO!!!

ESPLÊNDIDO!!! 

É!!!!


RECOMENDADÍSSIMO!!! 



Contra Capa:


Não sou nada especial; disso estou certo. Sou um homem
comum, com pensamentos comuns, e vivi uma vida comum.
Não há monumentos dedicados a mim e o meu nome em 
breve será esquecido, mas amei outra pessoa com toda a
minha alma e coração e, para mim, isso sembre bastou.
Noah Calhoun


Assim tem início uma das mais emocionantes e intensas
histórias de amor que você lerá na vida...

O livro é o retrato de uma relação rara e bela, que 
resistitu ao testo do tempo e das circunstâncias. Com
um encanto que raramente é encontrado na literatura
atual, Diário de uma Paixão, de Nicholas Sparks, o consa-
gra como um contador de histórias clássicas, com uma
perspectiva excepcional sobre a mais importante e úni-

ca emoção que nos mantém.
quarta-feira, 20 de agosto de 2014
Título original: Skin Deep
Título: Chantel
Autor: Nora Roberts
Tradução: Paulo Polzonoff Jr.
Série: Os O’Hurley 03
Editora: Harlequin
Ano: 2014
ComprarÉ possível compra no site da Harlequin: www.harlequinbooks.com.br ou em uma boa banca de jornais.

Resenha:

Chantel é um personagem muito interessante e rico. Ela é uma atriz de sucesso, que acredita que nunca deve desejar mais nada, é como se ela já tivesse gastado toda a sua cota de felicidade, a única coisa que lhe resta é a carreira. Mas a famosa atriz está sofrendo ameaças de um fã maluco e obcecado. Com medo ela contrata o investigador particular Quinn Doran, um homem duro e fascinante.

Apesar de terem um início um tanto quanto conturbado o investigador e a atriz não resistem à paixão. Não há dúvida que Quinn é tudo Chantel precisa para voltar a acreditar no amor. Já para Quinn a atriz é tudo, seu presente e futuro. Mas há questões a serem respondidas, será que eles vão sobreviver as ameaças que pairam em suas cabeças? O investigador vai conseguir conviver com o estilo de vida de uma atriz?

Para descobrir a resposta, meu amigo, tem que ler.

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:


NORA ROBERTS
apresenta os O'Hurley, uma família de 
talento brilhante e paixão abrasadora.

Remorsos. Até as estrelas de cinema os têm.
Chantel O'Hurley estava longe de sua família,
vivendo solitária em uma mansão vazia.
Ao começar a receber ameaças, sentiu-se
desprotegida. Certamente, ela poderia contar com 
a presença do investigador particular Quinn Doran.
Ele parecia ter sido lapidado da pedra mais dura, 
tornando-o indestrutível. Apesar da rigidez, havia
uma promessa de proteção em seu olhar. Entretanto,

Chantel seria capaz de fazê-lo permanecer?


terça-feira, 19 de agosto de 2014
Título: Assassinatos na Academia Brasileira de Letras
Autor: Jô Soares
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2005
ComprarNos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha.

Resenha:

Bela homenagem a cidade do Rio de Janeiro da primeira metade da década de 20. Nos revelando lugares que hoje são referencias da cidade. Mas que naquele período eram novidades, pois acabavam de ser inauguradas, se é que em determinadas situações posso usar o termo “inaugurar”...rs

Já vou avisando não sou especialista em Nelson Rodrigues, mas consegui identificar em duas passagens, que Jô, faz uma singela homenagem a Nelson. Não posso descrever-las, porque senão perderia totalmente a graça e o contexto que elas são inseridas. Agora se alguém, alguma vez, leu um livro de Nelson Rodrigues vai conseguir identificar as ditas passagens, porque são características básicas dos textos de Nelson.

Jô faz menções a vários personagens reais que viveram naquela época. E além disso, homenageia autores da literatura brasileira, colocando seus nomes em personagens fictícios.

É um livro tão Brasil, que nos trás, certo conforto. Talvez tenha lido muita literatura estrangeira nos últimos meses. E agora, enquanto lia me senti orgulhosa da estória e da brasilidade do texto. Parece loucura da minha parte, mas é a verdade.

Ok!!! Depois dos meus sentimentos verde e amarelo. Vamos realmente ao que interessa. Fiquei chocada com a armadilha que me fez cair ingenuamente. Porque de cara suspeitei do assassino, mas com maestria o autor nos faz descartar essa possibilidade.

Ainda assim, fico bravíssima comigo mesma, porque uma leitora assídua dos livros do magnífico Sir Arthur Conan Doyle, onde meu personagem preferido Sherlock Holmes, sempre diz que não devemos subestimar o adversário. E não só subestimei o assassino como a inteligência do autor.

E para me jogar tudo isso na cara. O comissário Machado Machado, recita uma frase clássica de Holmes: “Quando você eliminou o impossível, o que resta, por mais improvável que pareça, tem que ser a verdade.”

Com isso encerro minhas divagações. 

Ótimo livro, história deliciosa, brasilidade a toda prova.

RECOMENDADÍSSIMO!!!




Contra Capa:

O jornal O Paiz estampa na primeira página: a cidade vai ganhar um Cristo Redentor, encarapitado no alto do Corcovado. Na Urca, um cassino recém-construído promete se tornar um grande centro de agitação social. O Copacabana Palace, também novinho em folha, já recebe em seus salões as mais altas (e patéticas) figuras da República.

Tudo parece muito bem no Rio de Janeiro de 1924 - menos para os imortais da Academia Brasileira de Letras, que começam a cair inexplicavelmente mortos, um a um. As pistas até o assassino estão nas páginas deste romance, uma deliciosa incursão pelo Rio dos anos 20, que Jô Soares conhece tão bem quanto a arte de fazer rir - e de surpreender, como fazem os autores de crimes perfeitos.



Sinopse:

A princípio aquilo parecia um paradoxo ou uma brincadeira de mau gosto: durante seu discurso de posse, o senador Belizário Bezerra, o mais novo imortal da Academia Brasileira de Letras, caiu fulminado no salão dp Petit Trianon. A morte de outro confrade, em circunstâncias semelhantes - súbita, sem sangue e sem violência aparente - trouxe uma tensão inusitada para a tradicionalmente plácida casa de Machado de Assis: um serial killer literário parecia solto pelo pacato Rio de Janeiro de 1924, e não estava pra brincadeira. Queria ver mortos todos os imortais.

Os "Crimes do Penacho", como a imprensa marrom apelidou a série de assassinatos, despertaram a curiosidade do comissário Machado Machado, um tipo comum na paisagem carioca não fosse o indefectível chapéu-palheta, a pinta de sedutor irresistível e a obstinação em provar que aquelas mortes jamais poderiam ser coincidências.

Em sua investigações, que serpenteia entre um chope e outro no Café Lamas, reduto de intelectuais e jornalistas, uma visita ao teatro São José (mais precisamente ao camarim da deslumbrante Monica Margot, a estrela da peça Alô... Quem fala?), uma passada no cemitério São João Batista e outa na Lapa, Machado Machado se vê às voltas com uma fauna exótica e muito particular.

Os suspeitos estão em toda parte: políticos, jornalistas, religiosos, nobres falidos, embaixadores, crupiês, poetas maiores e menores, homens de letras, magnatas da imprensa, alfaiates e atrizes francesas, quase todos com um pendor inescapável para o assanhamento e a malandragem. 

Assassinatos na Academia Brasileira de Letras combina o sabor da prosa de Jô Soares a uma pesquisa histórica que reconstitui nos mais ricos e engraçados detalhes um Rio de Janeiro que até agora não estava nos livros: parecia estar apenas na memoria de quem o viveu.

Como quem não quer nada, Jô mistura erudição e humor, texto e imagens, suspense e comédia de costumes - fórmula secreta que, na mão dos grandes autores, garante a marca da melhor literatura.
segunda-feira, 18 de agosto de 2014
Título original: Bridget Jones's Diary
Título: O Diário de Bridget Jones
Autor: Helen Fielding
Tradução: Beatriz Horta
Editora: BestBolso
Ano: 2008
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha.

Resenha:

Nunca ri tanto na minha vida, Bridget é completamente maluca, atrapalhada e sensível. 

Sua vida é caótica, sendo solteira de trinta anos, que, como a maioria das inglesas, e mulheres de todo mundo, precisa emagrecer, parar de beber, largar o cigarro e encontrar um namorado decente. 

Com a descrição acima você imagina que não há nada demais, 99% da população feminina tem os mesmo problemas, mas com Bridget tudo se amplia e nada é normal. 

E na luta por seus objetivos, ela vai se meter nas maiores confusões inimagináveis. Porque Bridget é o personagem da literatura mundial, mas divertido de todos os tempos. 

Se você gostou do filme, vai simplesmente amar o livro. Principalmente as passagens com o sedutor e cafajeste de primeira linha Daniel e o certinho Mark. Sem esquecer da mamãe da Bridget que é completamente fora da realidade. 

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:


Inteligente, sarcástico, hilário, atual. Estas são as características que fizeram de O diário de Bridget Jones um grande sucesso de vendas.

Escrito na forma de diário, o romance relata um ano na vida de Bridget Jones, uma solteira de trinta e poucos anos, que luta com todos as forças para emagrecer, encontrar um namorado, parar de beber e largar o cigarro. Uma história aparentemente comum, mas narrada em estilo impecável e com extrema sensibilidade pela jornalista britânica Helen Fielding.

Bridget trabalha em uma editora, mora sozinha, é apaixonada por seu chefe e cultiva o hábito de conversar com amigas que, em torno de uma mesa de bar, sempre tem soluções teóricas para todos os problemas.


É impossível ler este diário e não se identificar com a protagonista. O mundo está mesmo repleto de Bridgets. 



Série Bridget Jones:

01. O Diário de Bridget Jones (1996)
02. Bridget Jones: No Limite da Razão (1999)
03. Bridget Jones: Louca Pelo Garoto (2013)







sábado, 16 de agosto de 2014
Título: James Lins: O Playboy Que Não Deu Certo
Autor: Mario Prata
Editora: Planeta
Ano: 2013
Comprar: Nos seguintes sites: livraria saraiva, extra, livraria cultura e livraria folha.

Resenhas:

Simplesmente amo os livros do Mario Prata.

E James Lins não foi diferente. Maravilhoso!!!

Ainda sou surpreendida, apesar de já ter lido quase todos os livros do autor, ainda fico encantada, com a capacidade que ele tem de nos prender a atenção. 

Mario é mestre.

Mesmo que o tema, possa parecer esquisito ou banal, ele consegue nos mostrar uma história de um ângulo inesperado, e assim temos uma perspectiva completamente nova.

Com muito bom humor, ele transforma um safado, escroto e medíocre numa pessoa completamente aceitável e acabamos até tendo uma certa simpatia pelo mau-caráter James Lins.

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

PLAYBOY DOS JARDINS
É CONDENADO A 268 ANOS


Após Mais de 30 horas de julgamento
Justiça condena o réu

São Paulo

Foi com muita tristeza que amigos e familiares de James Lins, José Augusto Magalhães Esteves Soares, receberam a notícia de que o júri havia decidido pela condenação de James a 268 anos de prisão.

Por mais que se dissesse inocente, não teve como se defender das várias acusações que foram feitas contra ele. As provas eram evidentes e impediram qualquer tipo de defesa por parte do doutor Jorge Varela, seu advogado.

Nascido em Lins, interior de São Paulo, nos anos quarenta, James Lins não gozava de boa reputação, argumento no qual se apoiara o advogado de acusação, denunciando a “frieza mórbida” do assassino.

James Lins foi encaminhado diretamente para Penitenciária do Estado. Outros detalhes e novidades sobre o caso poderão ser acompanhados na cobertura feita pelo jornalista Mario Prata.



Sinopse:

Publicado pela primeira vez em 1994, mas não no formato tradicional de um livro. James Lins surpreendeu os leitores com os capítulos que apareciam no jornal Estado de S. Paulo, no estilo dos antigos folhetins. Mario Prata – ou seria o próprio James? – criou uma história inusitada e muito divertida.

Segundo o próprio autor conta, “gente escreveu carta protestando, dizendo que um jornal sério como o Estadão não poderia sair publicando literatura de presidiário. Teve uma mulher que escrevia como se fosse a mãe do James”. 

Tudo isso não aconteceu por acaso. Neste livro, Mario Prata narra em primeira pessoa e em tempo real todos os acontecimentos que seguiram à prisão de James Lins, seu amigo de infância. Os encontros com ele na penitenciária, a reação da mãe e de Teka, grande amor de James, a ex-mulher e os filhos, e toda a polêmica que se criou em torno da autoria do livro que, segundo James, seria dele e não de Mario Prata.  
sexta-feira, 15 de agosto de 2014
Título original: Midnight Rider
Título: Cavaleiro da Meia-noite
Autor: Diana Palmer
Tradução: Leandro Santos
Editora: Harlequin
Ano: 2014
Comprar: É possível compra no site da Harlequin: www.harlequinbooks.com.br ou em uma boa banca de jornais.

Resenhas:

Atualmente tenho tido a chance de ler ótimos livros da Diana Palmer. Fiquei surpresa e feliz de pegar um livro que foi escrito em 1998, e encontrar belíssimos personagens e uma excelente estória.

O que me deixa totalmente desconcertada são as mocinhas que a Diana inventa. Pois, me coloca uma mocinha do início do século passado, destemida, inocente (é claro), mas totalmente a frente de seu tempo.

Fico confusa, pois são completamente diferente das mocinhas da década de 80, que são mega submissas aos seus homens ogros. E que ficam, de certa forma, mendigando por qualquer migalha de amor dos dito cujos.

Diferente de Bernadette, uma mulher do início dos anos de 1900, que sabia o que queria, um gênio da contabilidade, mesmo numa época que a mulher deveria ficar enfurnada em casa, ela era levada por seu pai a leilões e associações, sabia mais de negócio que seu pai e até ajudou a torna-lo bilionário.

Uma mulher que fez de um tudo pra ficar com o homem que amava, mas quando Eduardo da uma de ogro-mor, ela não pensa duas vez, pega seus pertences e deixa o bobalhão a ver navios.

O que mais me encantou em Bernadette é sem dúvida sua personalidade e coragem.

Eduardo que não é tão bobo assim, percebe o que esta perdendo. Não só uma mulher inteligente e que tem tino para os negócios, mas principalmente uma mulher que responde a todos os seus desejos sexuais, uma companheira e amante. É obvio que vai fazer de um tudo para recupera-la.

Agora tem que ler para saber se a moça vai perdoa-lo.

Obs.: Tenho a sensação que Eduardo é um parente de Rodrigo Ramirez, será? Alguém sabe?


RECOMENDADÍSSIMO!!!!



Contra Capa:

Dois amantes improváveis prestes a encontrar o amor onde menos esperam...

A fortuna  e o futuro do rancho do conde espanhol Eduardo Cortes correm perigo. Tragédias, problemas financeiros e pressão familiar o obrigam a buscar um casamento de conveniência. Ao encontrar Bernadette Barron vagando apavorada e desarrumada depois de um baile de alta sociedade, ele sabe que sob a sujeira se esconde uma mulher linda e rica. Mas Bernadette será apenas mais uma dor de amor? Ou Eduardo finalmente conheceu alguém com o poder de salvar seu rancho e curar seu coração? Ele pode dar a Bernadette um título de nobreza... Mas corresponderá aos sentimentos dela? Olhando no fundo dos olhos penetrantes do marido, Bernadette percebe sua frieza calculista, ao mesmo tempo em que é dominada por uma excitação apaixonada. O grande desejo que os consome será suficiente para superar os crescentes desafios que enfrentam e proporcionar a Bernadette o amor que tanto almeja?



Obs.: Se você quer saber mais sobre a autora Diana Palmer e seus livros entre no blog:
http://su-romanticgirl.blogspot.com.br/  da "Suelen Mattos" a nossa especialista em Diana Palmer aqui no Brasil.



terça-feira, 12 de agosto de 2014
Título original: Jack and Jill
Título: Jack & Jill: O Jogo da Morte 
AutorJames Patterson
Tradução: Luiz de Oliveira Araújo
Editora: Best Seller
Ano: 1997
Comprar: outro livro que infelizmente está fora do catálogo, mas é possível encontrar num bom Sebo ou na biblioteca.


Resenha:

Emocionante!!! Sem dúvida é o melhor termo para descrever a leitura deste terceiro livro da série Alex Cross. 

Não só pela dramaticidade do contexto, mas principalmente pelo pé de realidade. Estava lendo e ao mesmo tempo pensado “ Meu Deus!!!! Isso já aconteceu de verdade não é só coisa de romance policial”.

Intrigas e traições são levadas ao cubo, e o único pensamento lógico  “o poder é completamente simbólico, totalmente de fachada”.

O verdadeiro “poder” ou aqueles que realmente o tem estão nas sombras, não tem rosto, não são conhecidos pela população.  E como querem continuar assim, são capazes de tudo. 

O jogo da morte, na realidade, não passa de uma distração para tentar ocultar o verdadeiro objetivo, não importa quem vai morrer e as consequências destas mortes.

Felizmente Alex Cross não é um homem comum, não, não é, ele é um caçador de Dragões.

E como diz o ditado popular “não existe crime perfeito”. 

Há sempre uma brecha, algo que foi esquecido, ou melhor, nunca se deve confiar aos outros, coisas que você mesmo pode fazer. E é neste momento que Cross mostra todas as suas habilidades, sua experiência e seu raciocínio privilegiado não só com detetive, mas principalmente como psicólogo.

Volto a afirmar, totalmente EMOCIONANTE!!!

RECOMENDADÍSSIMO!!!! 



Contra Capa:


NINGUÉM EM WASHINGTON 
ESTÁ A SALVO. NEM AS CRIANÇAS, 
NEM OS POLÍTICOS, NEM MESMO 
O PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS!

De repente, a impenetrável névoa da morte 
desceu sobre uma cidade inteira, envolvendo com 
seu manto todos os habitantes de Washington, D.C., 
sem distinção de classe, idade ou sexo.
O detetive-psicólogo Alex Cross, protagonista de 
Na Teia da Aranha e O Beijo da Morte, está de volta 
para tentar descobrir o autor - ou os autores - de 
intrigantes e brutais assassinatos de personalidades 
famosas e de crianças. Na capital americana, todo mundo 
corre perigo - inclusive o presidente da República 
e os próprios filhos de Alex Cross.



Sinopse:


Em plena madrugada, um controvertido senador americano é encontrado assassinado na cama, em Georgetown. A polícia só conta com uma pista: um misterioso verso assinado por "Jack & Jill", anunciando que aquilo era apenas o começo.

Jack & Jill estão dispostos a atacar os ricos e poderosos, e nada irá detê-los até executarem seu plano diabólico. Enquanto isso, em Washington, D.C., Alex Cross, detetive do Departamentos de Homicídios é chamado ao local de um crime a poucas quadras de sua casa.

A vítima: uma linda garotinha brutalmente espancada e abandonada morta em frente à escola primária que o filho de Cross freqüenta. Haveria uma conexão entre os dois homicídios? Enquanto Cross tenta juntar as peças do quebra-cabeça, o assassino, ou os assassinos, ataca novamente.

E, outra vez, somente Alex Cross tem capacidade e coragem para desvendar o mistério. Mas conseguirá descobrir a verdade a tempo?    




Série Alex Cross:

01.Along Came The Spider (1993) - Na Teia da Aranha 
02.Kiss The Girls (1995) - Beijos Que Matam ou O Beijo da Morte
03.Jack and Jill (1996) - Jack & Jill: O Jogo da Morte
04.Cat and Mouse (1997) - Gato e Rato
05.Pop Goes The Weasel (1999) - Caça ao Predador 
06.Roses are Red (2000) 
07.Violets are Blue (2001) 
08.Four Blind Mice (2002) 
09.The Big Bad Wolf (2003) 
10.London Bridges (2004) 
11.Mary, Mary (2005) 
12.Cross (2006) - Um Desafio para Cross
13.Double Cross (2007) - Dupla Cilada para Cross
14.Cross Country (2008) - O Dia da Caça
15.Alex Cross Trial (2009) 
16.I, Alex Cross (2009) - Eu, Alex Cross
17.Cross Fire (2010) - Fogo Cruzado
18.Kill Alex Cross (2011) - Ameaça Mortal
19.Merry Christmas, Alex Cross (2012) - Feliz Natal, Alex Cross
20.Alex Cross, Run (2013)
21.Cross My Heart (2013)  

Quem sou eu

Minha foto

Sou Jornalista, artesã, corredora(pelo menos tô começando), leitora fanática..., mas tem a cara de pau de achar que ainda pode dar conta de um blog, acredita?

Facebook

Visualizações

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Seguidores

Pesquise no blog

Meus livros no Skoob

Instagram

Popular Posts

Goodreads

Adriana's books

This Calder Sky
5 of 5 stars
Os Donos da Terra Janet Dailey Isabel Paquet de Araripe A Saga da Família Calder 01 Record 1983 Já devo ter mencionado, em outra resenha de algum livro da Janet Dailey, mas é necessário reforçar. Os personagens que está autora cria são ...
The Unexpected Millionaire
5 of 5 stars
Inesperado Susan Mallery The Million Dollar Catch 02 Harlequin 2014 Meu Deus!!! Como não se apaixonar por Willow? Impossível, é uma personagem cativante, hilária, espertinha, carinhosa e solidária. Não é atoa que Kane se apaixona d...
Das Kartengeheimnis
5 of 5 stars
O Dia do Curinga Jostein Gaarder Cia. Das Letras Ano: 1999 Já vou avisando, qualquer exagero, disparate, heresia ou algo que valha; escrito por mim nesta resenha, não pode ser classificado com absurdo, ok? Porquê? Muito simples. Sou ...
1808
5 of 5 stars
1808 Laurentino Gomes Planeta 2009 Apesar de estar ligado à história, Laurentino Gomes não é historiador ou biografo. Ele é jornalista. Por isso, talvez, posso dizer que este livro tem uma linguagem e uma compreensão dinâmica. Com mu...
Dance to the Piper
5 of 5 stars
Maddy Nora Roberts Os OHurley 02 Harlequin 2014 Não há dúvidas que Maddy é a mais maluquinha das trigêmeas. Identifiquei-me com muito com ela. É uma pessoa positiva, sem medo de arriscar e encarar o desconhecido. Quando se apaixona...

goodreads.com

Translate

Follow by Email