quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015
Título original: Tangled Vines 
Título: Com Vinho e Sangue
Autor: Janet Dailey 
Tradução: Maria Luiza da Silva Pinto
Editora: Best Bolso
Ano: 2014
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha


Resenha:

Há autores que nunca vão te decepcionar, eles podem te surpreender, tirar seu fôlego e até te deixar indignado. Mas nunca vão te decepcionar. Janet Dailey faz parte do grupo seleto de autores que jamais vão te enganar, pois seus textos sempre serão dignos de pelos menos uma leitura.

Já no caso específico de Janet serão necessárias muitas vezes, pois uma única leitura não será o suficiente. Temos que voltar e voltar a ler para sentir aquele arrebatamento outra vez, sermos capturados pela sensação de bem estar pelo menos mais um vez e quem sabe dezenas de vezes.

"Com vinho e sangue" não é diferente, tenho certeza que voltarei a relê-lo. Além da história fascinante os personagens são tão complexos que é difícil de esquecê-los. Será sempre necessário entrar em contato com eles.

É preciso entender os traumas e principalmente a raiva de Kelly. 

É necessário entender o silêncio de Sam. 

E sem dúvida alguma não é possível compreender Katherine apenas numa primeira leitura.

Uma mulher como Katherine tão complexa e radiante com sua determinação, seu orgulho e seus segredos. Tende a nos obrigar a reler e reler para que encontremos nuances de sua personalidade a cada leitura.

É assim, há romances e romances.

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

"Uma das maiores romancistas de sua geração."
The Washington Post


Kelly Douglas era uma menina desajeitada na infância que cresceu na região rural de Napa Valley sob o assédio de um pai alcoólatra e violento. No entanto, aos 27 anos, havia se tornado uma mulher atraente e uma jornalista bem-sucedida de Nova York, deixando o passado completamente para trás. Ao fazer uma matéria com Katherine Rutledge, proprietária da prestigiada vinícola Rutledge Estate, Kelly conhece o neto de Katherine, Sam, um espirituoso vinicultor que se interessa por ela. Enquanto os dois começam a se envolver, um assassinato ocorre na propriedade e um dos suspeitos é o pai de Kelly. Obrigada a confrontar seu passado, ela terá que superar seus piores medos e desvendar os elos que se entrelaçam com vinho e sangue.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015
Título original: White Witch
Título: Feitiço Branco
Autor: Bronwyn Williams
Tradução: Dulce de Andrade
Série: Cabo Hatteras 01
Editora: Nova Cultural 
Ano: 1990
Comprar: Infelizmente só no sebo


Resenha:

Ai, ai, ai... acho que tô apaixonada por Kinnahauk, que homem!!!

Não dou muita importância a origem, raça ou coisa parecida, tenho a mente aberta. Mas esse índio me tirou do prumo. 

Normalmente tenho muito receio de romances históricos, a maioria dos que li, eram enfadonhos e mal elaborados.

Mas faz alguns meses, estou lendo, alguns que são velhinhos, muito antigo, lançados há séculos, e não é estou ficando mega entusiasmada com eles. Já li uns três, e fiquei emocionada.

E este livro, pra minha surpresa é um dos melhores romances históricos que já li. 

E daqueles romances que tem de tudo um pouco... ou melhor na dose certa.

Este livro merece todos os adjetivos possíveis e imaginários...

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

Kinnahauk fitava incrédulo a criatura pálida e frágil deitada na areia. Então era aquela a virgem que o Grande Espírito lhe prometera trazer do outro lado das águas? A marca feita a fogo na testa da moça branca confirmava a profecia.

Temerosa, Bridget examinou o magnífico selvagem seminu que tinha diante de si. Com certeza ela estava longe das colônias inglesas e do fazendeiro com quem prometera se casar. Seria possível que tivesse escapado de morrer queimada como feiticeira na Inglaterra apenas para cair prisioneira de um índio de olhos dourados?

Fugir era o único pensamento claro na mente atordoada de Bridget enquanto Kinnahuauk apertava os punhos com força e erguia os olhos para o céu que começava a escurecer. Só podia ser um castigo dos Deuses!



Obs.:

Série Cabo Hatteras:

1- Feitiço branco
2- Anjo Apaixonado
3- Stormwalker  

domingo, 22 de fevereiro de 2015
Título: Ai Meu Deus, Ai Meu Jesus: Crônicas de amor e sexo
Autor: Carpinejar
Editora: Bertrand Brasil 
Ano: 2012
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha


Resenha:

É impossível não se deliciar com as crônicas de amor e sexo do Carpinejar. Se os homens e as mulheres conseguissem ler e entender que é necessário se libertar de suas inibições, poderíamos dizer que o relacionamento entre os "casais" melhorariam consideravelmente.

A forma poética que ele descreve os relacionamentos, a poesia do corpo, a poesia do cotidiano, a poesia do amor... me leva a crer que o Carpinejar é uma pessoa muito perceptiva, parece óbvio, mas como é o primeiro livro que leio deste autor, estou, digamos encantada. Pois bem, ele parece conhecer muito bem a alma feminina, tanto quanto a alma masculina.

Sem dúvida este livro me fez ver o sexo e o amor de uma nova perspectiva. Tenho certeza que a partir deste momento, tentarei ser mais livre para abordar assuntos que me eram difíceis ou tabu.

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:


Uma mulher não deseja um homem imprevisível. 

É mentira.

Busca alguém que inspire confiança e segurança, que possa contar e fazer segredos, que saiba o que esperar dele para se desesperar por ele.

Um homem que ela tenha certeza que estará junto diante das mais fortes incertezas.

A verdade é que a mulher procura um homem previsível, mas intenso.

Nunca monótono, nunca parado, nunca acomodado.

Que viva sempre a mesma rotina com ímpeto da descoberta que renove o arrebatamento diariamente.

Um homem capaz de amá-la como se fosse sempre transar.

Fabrício Carpinejar

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015
Título original: Harden
Título: Desafio de Uma Vida 
Autor: Diana Palmer
Tradução: Gracinda Vasconcelos 
Série: Homens do Texas 07
Série: Irmãos Tremayne 02 
Editora: Harlequin
Ano: 2014 
Comprar: É possível compra no site da Harlequin: www.harlequinbooks.com.br ou em uma boa banca de jornais.


Resenha:

Harden foi um fofo com Miranda durante boa parte da leitura. As coisas só mudaram quando as verdades impossíveis de serem negadas são jogadas na cara dele.

É inegável que o "mocinho" tem problemas sérios. São mágoas que só ele pode resolver. Mas nunca será feliz, se não perdoar. Harden pode amar incondicionalmente qualquer mulher, e ela pode amá-lo da mesma forma. Mesmo assim não será feliz, as mágoas não deixam.

Harden precisa apreender que antes de começar uma nova fase na vida é preciso deixar todo o passado para trás, não se deve carregar as amarguras para um novo relacionamento.

É assim que ele deveria agir. Pelo menos deveria, agora é ler e verificar como nosso cabeça dura vai se portar diante dos desafios da vida.

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

Desafio
de uma 
Vida


Um solitário de coração endurecido.

Nascido em uma família de rancheiros, Harden Tremayne poderia ser considerado o homem mais rude e selvagem de todo o Texas. E também o mais solitário. Pelo menos, até conhecer Miranda Waarren, uma adorável viúva vinda de Chicago que despertou nele sentimentos há muito tempo sufocados. Além do agonizante desejo por uma mulher que jamais poderia pertencer a ele. Miranda nunca sentira algo tão arrebatador quanto à paixão por aquele caubói alto e esguio. Seria o amor dela suficiente para amaciar um coração seco e, ao mesmo tempo, tão sedento de carinho?




Obs.: Se você quer saber mais sobre a autora Diana Palmer e seus livros entre no blog: 
http://su-romanticgirl.blogspot.com.br/  da "Suelen Mattos" a nossa especialista em Diana Palmer aqui no Brasil.
quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015
Título: Soy Loco Por Ti, América!
Autor: Marcos Rey
Apresentação João Antônio 
Editora: Global 
Ano: 2005
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha


Resenha:

São sete contos que Marcos Rey coloca todo seu estilo, todo os seus marginais e seus particulares. E cada conto é dedicado a alguém, vamos aos contos:

A enguia
Para Walter George Durst

O crime perfeito, durante anos sem que ninguém desconfiasse. Até que o marginal tenta expressar sua bondade, sua solidariedade. Como diz o ditado: ...quando a esmola é demais o santo desconfia.


O locutor da madrugada
Para Beatriz Camargo Rocha Correa 

Mulher que sempre está sozinha e frustrada, sempre faz loucuras, sem medir as consequências. O problema é quando ela fica imaginando, sonhando. Mas quando dá de frente com a realidade, percebe que o sonho é mil vezes melhor.


O bar dos cento e tantos dias
Para Jair Bittencourt

O bar dos desocupados e desempregados. São todos amigos quando estão na pior, precisando de ajuda, mas quando um deles sai da lama, este esquece completamente os pobres coitados que ficaram no bar.


A escalação 
Para Lenita Miranda de Figueiredo

Nojento. Simplesmente não tenho estômago para um grupo de pseudo-intelectuais, que fazem qualquer coisa para ficar diante dos holofotes, pra serem as celebridades da vez. 


O adhemarista 
Para Pedro Berilacqua

Os fanáticos são um perigo constante para humanidade. Pior quando estes estão ligados à política. Fico escandalizada como essas pessoas perdem o bom senso, a noção da realidade, a cabeça e a razão.


Primeira epístola aos difamadores
Para Paulo Bento Nogueira

Amigo traidor, safado! Mas o pior de tudo é a covardia da pessoa, como consegue? Não consegue enxergar seus erros, acredita que tudo que faz é com boas intenções. Como diz o ditado: ...de boas intenções o inferno está cheio.

Soy loco por ti, América!
Com música de Gilberto Gil, 
interpretada por Caetano Veloso

Uma festa, com muito álcool e éter, só poderia dar numa série de conflitos. Como diz o autor: ...conflitos orais e musculares, oriundos de choques e entrechoques de idéias ou consequências de antigas ou instantâneas antipatias...



Contra Capa:

Retratista da cidade de São Paulo e de toda uma época, Marcos Rey registra em sua obra os elementos humanos e culturais que moldam o próprio país.

Em Soy loco por ti, América! Ele resgata personagens de um tempo que estava chegando ao fim e exercita o humor, que diz ter aprendido com Machado de Assis: "Todo drama tem de ter uma boa dose de humor, a melhor forma de apresentar uma crítica".

São sete contos em que o autor, com seu estilo vigoroso, nos apresenta um quadro sem retoques da sobrevivência humana: "dessa máquina de moer gente ninguém sairá inteiro".



Sinopse:

"(...) Nas sete histórias de Soy loco por ti, America!, a temática é o capitalismo selvagem de nossas grandes capitais. E que não deram certo - sujeitas a um 'desenvolvimento' forçado, apressado e imediatista, sem nenhum tempo de defasagem e, muito menos, de preparação humana. O caleidoscópio de Marcos Rey reflete uma feira de ilusões, e necessidades, atropelada pelo ritmo de seus problemas. Logo, insuportável e neurotizante: dessa máquina de moer gente ninguém sairá inteiro, sejam falsários, radialistas da madrugada, esposas mal-amadas, publicitários ou escribas mambembes, atores, atrizes e diretores, cabos eleitorais ou motoristas de táxi, prostitutas ou cafetinas, ricos, pobres, dependentes e pingentes urbanos e até os alegres rapazes e menininhas em flor pré-64, da lamentável esquerda-festiva-etílico-lítero-perfumada-musical. Uma qualidade apreciável acompanha esse conteúdo fecundo - despojamento completo. Sequer há truncarem ou golpes de estilo e pesar de que, Marcos Rey, sustenta-se como um dos autores de maior fabulação entre os que escrevem sobre sobrevivência urbana nos dias que correm."

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015
Título original: Morgan
Título: Morgan
Autor: Lori Foster
Tradução: Gracinha Vasconcelos
Série: Os Irmãos de Buckhorn 02
Editora: Harlequin
Ano: 2011
Comprar: Infelizmente só nos sebos.


Resenha:

Estou totalmente encantada por Morgan... ele é uma figura. É impossível não se apaixonar por um homem generoso e gentil.

Claro, que ele faz o tipo que exige respeito. E de certa forma é temido pela comunidade de Buckhorn. Mas, isso não quer dizer que ele não demonstre toda a sua preocupação e ajude toda a comunidade. Só que ele faz isso de uma forma carrancuda... faz parte da personalidade do Morgan...rs.

Amei!!! É completamente adorável a relação dele com Misty. Ele a culpa por todo tipo de sentimentos que ela desperta. O mais interessante é a capacidade dele ser sincero e honesto, mesmo culpando-a de ser simplesmente maravilhosa.

Tudo o que ele sente, diz para Misty, chega a ser "brutalmente" verdadeiro, mas é uma delícia, é uma vantagem saber tudo o que Morgan pensa. Sem mencionar que essa sinceridade provoca cenas hilárias.

A história é ótima!!!

Além da história ser maravilhosa ainda tem os irmãos, que são demais pra pressão arterial de qualquer mulher que tenta permanecer respirando, estou tentando... ufa!

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

Os Irmãos de Buckhorn

Morgan


Morgan Hudson, o xerife de Buckhorn mais temido de todos os tempos, exigia respeito. Então, como uma mulherzinha da cidade grande conseguiu virar sua cabeça era um verdadeiro mistério, e também uma infração muito grave. Porém, Misty Malone realmente havia conseguido essa proeza, e Morgan não via a hora de ela voltar o mais rápido possível para o lugar de onde viera. Até que ele descobriu o verdadeiro motivo de ela ter aparecido em Buckhorn. Misty tinha esperança de encontrar um refúgio ao lado da sua irmã, que acabara de casar com um homem cuja família era repleta de irmãos com o gosto do pecado... e Morgan era uma deles!

sábado, 14 de fevereiro de 2015
Título: Traçando Paris
Autor: Luis Fernando Veríssimo
Ilustrações: Joaquim da Fonseca
Editora: Artes Ofícios 
Ano: 1992
Comprar: Site da Livraria Folha.


Resenha:

Como não amar Paris? Ainda mais através dos olhos de Veríssimo e do Joaquim da Fonseca. Impossível não amar Paris e sua gastronomia, sua arquitetura, seus monumentos, suas igrejas, suas ruas, suas história e seu jeitinho de viver.

Como não enlouquecer com os banheiros e seus chuveiros de mão. Como não ficar irritada, mas depois de uma tempo compreender que todo europeu e os francês também, não distingue a música brasileira, da música argentina  e da música caribenha; para eles vêm da América e tudo a mesma coisa.

Há tantas coisas interessantes que Veríssimo relata, mas não é possível colocá-las todas aqui na resenha, mas tenho certeza que se você for ler o livro, vai ficar com tanta fome quanto eu, pois os restaurantes e confeitarias e tudo relacionado à gastronomia é um tanto quanto exagerado para nós, e tão comum para eles. Aff...

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

Traçando Paris é uma viagem sentimental que mostra pontos e fatos que chamaram a atenção dos dois autores e que servem como um verdadeiro mapa cultural da capital francesa. É sobretudo a visão de alguém que está de passagem por uma Paris fascinante, impressão que certamente este livro deixará marcada em todos os seus leitores.



Sinopse:

Luis Fernando Veríssimo morou durante oito meses em Paris, de maio a dezembro de 1990, a exemplo do que já havia feito em New York e Roma. Nas três cidades produziu textos sobre o cotidiano e as peculiaridades de cada uma delas.

Uma reunião de crônicas sobre New York possibilitou o lançamento de Traçando New York, em 1991, em conjunto com Joaquim da Fonseca, designer gráfico que viveu nos Estados Unidos na mesma época  e percorreu com lápis e papel na mão os principais pontos da cidade, produzindo belas ilustrações.

O sucesso de Traçando New York trouxe consigo a idéia de proporcionar aos leitores o contato com as visões de Veríssimo e Joaquim da Fonseca sobre Roma e Paris. Este Traçando Paris que está em suas mãos é, a exemplo do primeiro livro, uma viagem sentimental que mostra pontos e fatos que chamaram a atenção dos dois autores e que servem como um verdadeiro mapa cultural da capital francesa. Traçando Paris é sobretudo a visão de alguém que está de passagem por uma Paris fascinante, impressão que certamente este livro deixará marcado em todos os seus leitores.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015
Título original: The Ultimate Millionaire  
Título: Oferta Tentadora 
Autor: Susan Mallery
Tradução: Vera Vasconcellos
Série: The Million Dollar Catch 03 
Editora: Harlequin 
Ano: 2014
Comprar: É possível compra no site da Harlequin: www.harlequinbooks.com.br ou em uma boa banca de jornais.


Resenha:

Não gostei de Todd desde o primeiro livro da série, agora ele até que estava indo bem, pelo menos até a metade do livro. Mas quando ele começou a ser completamente irracional, medroso e covarde. Que cheguei a ficar com dó. Que homem burro, sem noção.

E quando Marina o coloca em seu devido lugar é extremamente reconfortante. De certo modo, vibrei pela vingança em nome de todas as mocinhas maltratadas. Mas também fiquei triste por Todd, ele é um homem tão só, tão frio. E Marina havia conseguido trazer luz para sua vida escura e sem graça.

Ainda bem que ele teve o bom senso de perceber a burrada que havia feito. E foi pedir perdão, além disso se utilizou das palavrinhas mágicas naquela situação. E também teve presença de espírito para fazer o pedido.

Sabe que agora no finalzinho até comecei a curtir o Todd, ele não foi assim tão insuportável, teve seus momentos. O que realmente deu equilíbrio e que apesar de estar completamente apaixonada, Marina é uma mulher muito inteligente.

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

Oferta Tentadora


Dote de um milhão de dólares...

Todd Aston III era precedido por sua reputação. Ele usava o poder do mesmo modo que vestia ternos caros e de corte impecável. Marina Nelson havia prometido ajudar nos preparativos para o casamento entre sua irmã e o primo de Todd. De algum modo, entre as provas do vestido e a escolha do bolo, Marina descobriu que desejava Todd, e que ele também a queria! Sem força para impedir o inevitável, quando mais se apaixonava por Todd, mais percebia o desprezo dele por mulheres em busca de maridos ricos... mesmo que elas tivessem um dote milionário.



Sinopse:

Pobre Todd Aston III. Sua tia favorita ofereceu 1 milhão de dólares a cada neta se uma delas se casasse com ele. Isso é humilhação! Todd não precisa de ajuda com as mulheres. Bem-sucedido, rico e bonito, já poderia ter arrumado mais de dez esposas se quisesse. No mundo dele as mulheres estão sempre focadas nos próprios interesses, que costumam ser o dinheiro de Todd.

Resta apenas uma neta solteira, e se conseguir evitá-la, o problema está resolvido. Mas Marina Nelson concordou em organizar um casamento com ele.

Nada como uma linda mulher em um vestido de noiva para chamar a atenção de um homem... Marina não está interessa em Todd. Ela concorda que a oferta da avó é uma piada e nunca se casaria por dinheiro. No entanto, quando começa a se apaixonar por ele - algo totalmente inesperado - o desastre está à espreita. Será que homem perseguido por interesseiras a vida toda acreditará que ela está nisso apenas por amo?
terça-feira, 10 de fevereiro de 2015
Título original: A Pál Utcai FiuK
Título: Os Meninos da Rua Paulo
Autor: Ferenc Molnár
Tradução: Paulo Rónai
Revista: Aurelino Buarque de Hollanda
Desenhos: Tibor Gergely (reproduzidos da edição francesa)
Editora: Edições de Ouro
Ano: 1970
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha


Resenha:

Belíssimo!!! 

O que posso dizer, me apaixonei pela história dos Meninos da Rua Paulo. As brincadeiras, a perseverança de manter seu território e a beleza da infância. Mas durante o processo de proteger o "grund", a ingenuidade vai se perdendo e a realidade começa se projetar, e os pequenos meninos da Rua Paulo tem que encarar a traição, a coragem, o companheirismo, o perdão, a vitória, a derrota e principalmente a morte. 

É a história de um grupo de garotos que costuma brincar num terreno baldio, que eles chamam como “grund”. O grupo possui suas próprias regras. Cada um tem a sua função e, quem não cumprir as regras, corre o grande risco de ser expulso.

O conflito começa quando os garotos do Jardim Botânico roubaram a bandeira da Sociedade do Betume. Isso levou a Sociedade a espionar e infiltrar o Jardim e criou uma verdadeira guerra. 

A guerra acaba evoluindo, e as conquistas e objetivos começam a mudar. E os garotos do Jardim Botânico se interessam pelo "grund", pois não tem onde brincarem. E os Meninos da Rua Paulo vão tem que defender seu território. Bolando estratégias e tudo mais. E é nesse momento que percebemos o que era brincadeira de criança transformou-se num belo retrato de infância. 

Recomendo para aqueles que têm mente aberta. Amei!



Sinopse:

Não cabe reunir aqui os episódios da história, divertidos ou patéticos, nem a descrição da batalha final, palpitante e dramática; nem retratar as personagens, o grave Boka, o temível Chico Áts, o ambíguo Geréb, o franzino Nemecsek, único soldado raso, que se revela nos últimos capítulos. Deixemos o leitor descobri-los um por um, conhece-los de perto, familiazar-se com êles para nunca mais esquecê-los. Pois Os meninos da Rua Paulo é dessas leituras que nos acompanham pela vida fora, livro de aventuras que vale por um estudo de psicologia, livro de guerra que nos reconcilia com a humanidade.
domingo, 8 de fevereiro de 2015
Título original: Beguiled!/ Wanton 
Título: Farsante / Paixão Cega
Autor: Lori Foster
Tradução: Oliveira Jr. / Marconi Leal
Série: Anjos Apaixonados/Homens do Resgate 01 e 02
Editora: Harlequin
Ano: 2010
Comprar: Infelizmente só nos sebos.


Duas estórias:

Resenha:

Farsante

Que homem sedutor!!! ... Dane com certeza usou todo o seu charme e poder de sedução para convencer Angel a concordar e fazer tudo o que ele desejava. Também acho muito difícil alguma mulher conseguir dizer não ao um homem como aquele.

O que me deixou totalmente chocada é que Angel ainda conseguiu discutir com Dane em alguns momentos, por mais que vá aceitar tudo que ele disser no final, ela ainda insistia em ter autonomia. Diferente de qualquer outra mulher que ficaria de quatro por ele, aceitando tudo que ele pudesse proporcionar.

É impossível resistir a Dane, ainda mais quando ele está completamente apaixonado e deixa isso muito claro.

Ohhhhhhhhh!!!! Queria um homem assim só pra mim!!!!



Paixão Cega

Alex Sharpe é aquele tipo de homem que a maior parte das pessoas tem medo e a outra parte tem mais medo ainda. Com apenas um olhar ele consegue que todos saiam do seu caminho.

Celia Carter, uma mulher determinada a ajudar mulheres que foram de alguma forma enganadas. Ela é uma das poucas pessoas que não se deixam intimidar pela personalidade e o mau-humor de Alex. Na realidade Celia é a única mulher no planeta que consegue deixá-lo louco, totalmente fora de se ambiente... o tira de suas bases. 

Nenhum dos dois quer admitir a atração que um sente pelo o outro. E com os passar dos dias, essa atração se transforma num sentimento mais puro e ao mesmo tempo é totalmente primitivo. 

Não vai ser fácil para esse casal de investigadores, concluir o caso e o seu conturbado relacionamento. 

ADORO!!!

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

ANJOS APAIXONADOS

FARSANTE


O investigador Dane Carter assumiu a identidade de seu irmão gêmeo para encontrar seu assassino. Angel Morris, a mulher que seu irmão havia traído, era sua principal suspeita, e agora Dane colocaria sua confiança à prova mais uma vez... ao fazê-la se apaixonar.




Contra Capa:

ANJOS  APAIXONADOS

PAIXÃO  CEGA


A paixão cegara a investigadora Célia Carter uma vez, e ela estava determinada a impedir que o fizesse novamente. Porém, Alec Sharpe, seu colega de profissão, estava tentado a reacender a chama dentro dela e fazê-la se perdoar... antes que Célia colocasse em risco a própria vida.
sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015
Título: As Esganadas
Autor: Jô Soares
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2011
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha


Resenha:

O que dizer de mais um livro delicioso do Jô, as vezes fico pensando que ele deveria largar a carreira de apresentador e se dedicar exclusivamente a literatura e ao teatro. 

Seus livros são simplesmente maravilhosos. 

Não há duvida que este é uma ficção, onde há vários personagens reais que ficam passeando pela trama, inseridos no contexto histórico, e são tratados pelo Jô de forma ficcional, numa mistura de fantasia e realidade.

Simplesmente amo está mistureba.

Não consegui parar de ler. E ao mesmo tempo que você fica horrorizado com as descrições dos crimes e a loucura do assassino. Morrer de rir com as falas de alguns personagens ou morrer de fome com tantas guloseimas mencionadas. 

Não há duvidas, é mais um livro maravilhoso e (insisto, pois dá água na boca) delicioso. Então não fique esperando, vai ler...

ADORO!!!

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

Como ator e comediante, o Jô é um grande fazedor de tipos. Sabe como poucos construir um personagem, defini-lo com um detalhe é dar-lhe vida com graça e inteligência. Como autor, essa sua maestria se expande: os tipos no mundo e, mais do que no mundo, numa trama - e o seu criador (eu quase escrevi Criador, pois não deixa de ser um trabalho de Deus) se solta. Toda a ficção do Jô é feita de grandes personagens envolvidos em grandes tramas.

Os tipos e a trama deste livro são especialmente engenhosos, e através deles o autor nos dá um retrato saboroso do Rio de Janeiro no fim dos anos 30 e começo do Estado Novo - o Rio das vedetes que davam e dos políticos que tomavam, das estrelas do rádio e das corridas de "baratinhas". E nesse mundo em ebulição chega uma figura portuguesa, saída de um poema do Fernando Pessoa, para elucidar o estranho é terrível caso das gordas desaparecidas que... Mas leia e fique sabendo. Só posso dizer que a trama deixará você, ao mesmo tempo, horrorizado e com fome. E que depois da leitura os pastéis de Santa Clara jamais significarão o mesmo.
Luis Fernando Veríssimo 



Sinopse:

Rio, 1938. Um perigoso assassino está à solta nas ruas. Seu alvo: mulheres jovens, bonitas e... gordas. Sua arma: irresistíveis doces portugueses. Com requintes de crueldade gastronômica, ele mata sem piedade suas vítimas, e depois expõe seus cadáveres acintosamente, escarnecendo das autoridades. 

Em As esganadas, o autor do best-seller O Xangô de Baker Street está de volta ao tema que lhe é caro: assassinatos em série. No entanto, tal como Alfred Hitchcock, que desprezava os romances policiais cujo objetivo se resume a descobrir quem é o criminoso (o famoso "whodonit"), Jô Soares revela logo no início não somente quem é o desalmado, como sua motivação psicológica (melhor dizer psicanalíticas) para matar. O delicioso núcleo narrativo está nas tentativas aparvalhadas da polícia de encontrar um criminoso que, além de ser muito esperto e de não despertar suspeita alguma, possui uma rara característica física que dificulta sobremaneira a utilização dos novos "métodos científicos" da polícia carioca.

Para investigar os crimes, o famigerado chefe de polícia Filinto Müller designa um delegado ranzinza, assessorado por um auxiliar obtuso é medroso, e que contará com a inestimável ajuda de um sofisticado e culto ex-inspetor. Na perseguição ao criminoso, os três policiais ganham a desejável companhia de uma jovem linda, destemida, viajada e moderna, que é repórter e fotógrafa da primeira revista ilustrada do país.

O leitor também pode se fartar aqui com outra faceta constante da obra literária de Jô Soares: a escolha de um momento do passado para cenário de sua narrativa, o que lhe permite entrar em detalhes históricos curiosos enquanto desenvolve a trama. Desta vez, voltamos ao Rio de Janeiro do Estado Novo, tendo por pano de fundo mais amplo o avanço do nazismo e as primeiras nuvens ameaçadoras que anunciam a Segunda Guerra Mundial.

Com a verve que lhe é característica, Jô consegue, neste As esganadas, realizar a façanha de narrar uma série de crimes brutais, com requinte inimagináveis de crueldade, e deixar o leitor com um sorriso satisfeito nos lábios.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015
Título original: Wyoming Fierce
Título: Corações em Fúria
Autor: Diana Palmer
Tradução: Gracinda Vasconcelos
Série: Homens de Wyoming 02
Editora: Harlequin
Ano: 2013
Comprar: É possível compra no site da Harlequin: www.harlequinbooks.com.br ou em uma boa banca de jornais.


Resenha:

Sinceramente esses irmãos Kirk são o fim dos meus dias. Só espero que  no próximo livro que é do caçula da família, Tank, tenha pelo menos o emocional em dia. Aff...

Nunca vi homens mais traumatizados, Mallory no primeiro livro, se achava o homem mais feio do mundo, Morie teve o maior trabalho para convencê-lo do contrário, pois a beleza masculina é completamente diferente da feminina, pra mim os homens têm que ser rústicos. 

Agora, neste livro, temos o encrenqueiro Cane, depois que voltou do exército, sem um braço, se tornou uma pessoa impossível de suportar. Não quer fazer fisioterapia e muito menos terapia. E está tendo sérios problemas com alcoolismo.

Como se já não bastasse, anda quebrando os bares da redondeza. A única pessoa que consegue acalmá-lo e a bela Bodie. Que por sua vez tem seus próprios problemas para resolver.

E Cane só atrapalha a vida da pequena mocinha, com seu humor incabível e irracional. Fazendo Bodie sofrer horrores.

Como toda boa mocinha apaixonada da autora Diana Palmer, a fofa da Bodie vai perdoar todas as bobagens de Cane. Mas para que isso aconteça, o mocinho terá que sofrer com as consequências. Pois, Bodie é jovem e ingênua, mas não é burra.

É isso aí, tem que sofrer muito antes de ser feliz.

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

Corações em Fúria 


Autora best seller do The New York Times, Diana Palmer retorna para o Wyoming em um novo romance com os belos e rústicos irmãos Kirk. 

Cane Kirk perdeu mais do que o braço na guerra. Ele também arruinou a própria alma em intermináveis batalhas contra demônios internos que o instigavam a desafiar qualquer caubói que cruzasse seu caminho. Não parecia existir pessoa capaz de arrebatar sua fúria, a não ser a linda Bodie Mays. Salvar Cane dele mesmo não seria um problema, apesar de ele ser um pouco tentador demais para a paz de espírito de Bodie. Porém, ao se ver em perigo, Bodie receia revelar a verdade a Cane. Como confiar em alguém tão imprevisível e selvagem? Quando o silêncio dela só acaba complicando ainda mais a situação, Cane é obrigado a assumir o papel de herói. E dependendo de sua performance, talvez não precise mais ser um lobo solitário...

"Diana Palmer demonstra, de novo, por que é a rainha dos justiceiros em busca de amor genuíno." - Publishers Weekly 



Obs.: Se você quer saber mais sobre a autora Diana Palmer e seus livros entre no blog: 
http://su-romanticgirl.blogspot.com.br/  da "Suelen Mattos" a nossa especialista em Diana Palmer aqui no Brasil.
segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015
Título: Histórias extraordinárias de Allan Poe 
Autor: Edgar Allan Poe
Tradução e Adaptação Clarice Lispector 
Editora: Ediouro 
Ano: 1998
Comprar: Nos seguintes sites: Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Livraria Folha


Resenha:

Voltando com mais um livro do mestre Edgar Allan Poe. Mesmo não gostando de filmes e livros de terror, não pude deixar de ler Histórias Extraordinárias de Allan Poe. 

Primeiro, porque o autor é um dos meus preferidos. 

Segundo, suas estórias são ricas, muito bem estruturadas e apesar de serem extremamente detalhadas não são cansativas, pelo contrário, a gama de detalhes só contribuem para fascinar ainda mais o leitor sobre o texto de Poe. 

Terceiro, apesar das histórias causarem medo, angústia e terror; somos atraídos como imãs, pois tudo é tão coerente e inteligente que você não consegue parar de ler.

Não posso deixar de mencionar que há inúmeras edições, de várias editoras, que trazem contos deferentes. A edição que li é da Ediouro e trás 18 contos, com tradução e adaptação de Clarice Lispector.     

Não vou fazer o que normalmente faço, quando resenho contos, que é descrever cada um. Se fizer isso à resenha não terá fim, mas posso adiantar que cada conto passa uma mensagem diferente, com situações inusitadas, lugares e pessoas diferentes. 

Vários contos são narrados em primeira pessoa e os narradores são extremamente inteligentes, uma característica muito presente nos personagens e nas obras de Poe. Para finalizar, tenha certeza de uma coisa, terás várias sensações de terror, de ironia e porque não dizer cômicas, como já escrevi acima, o cara é mestre.

RECOMENDADÍSSIMO!!!



Contra Capa:

Histórias Extraordinárias 
de Allan Poe

Edgar Allan Poe é o mestre do terror. Mas ele não cultiva o terror pelo terror. É inteligente demais para isso. Em seus contos está sempre presente a discussão filosófica, moral ou religiosa, e os conflitos íntimos de seus personagens podem ser considerados como verdadeiros tratados psicanalíticos. Poe - crítico, poeta, romancista, contista, novelista e filósofo - representa como ninguém o romantismo na América. 

Nos dezoito contos selecionados para este volume, o requinte e a sutileza dos textos de Allan Poe são apurados pelo talento de Clarice Lispector.

Quem sou eu

Minha foto

Sou Jornalista, artesã, corredora(pelo menos tô começando), leitora fanática..., mas tem a cara de pau de achar que ainda pode dar conta de um blog, acredita?

Facebook

Visualizações

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Pesquise no blog

Meus livros no Skoob

Instagram

Popular Posts

Goodreads

Adriana's books

This Calder Sky
5 of 5 stars
Os Donos da Terra Janet Dailey Isabel Paquet de Araripe A Saga da Família Calder 01 Record 1983 Já devo ter mencionado, em outra resenha de algum livro da Janet Dailey, mas é necessário reforçar. Os personagens que está autora cria são ...
The Unexpected Millionaire
5 of 5 stars
Inesperado Susan Mallery The Million Dollar Catch 02 Harlequin 2014 Meu Deus!!! Como não se apaixonar por Willow? Impossível, é uma personagem cativante, hilária, espertinha, carinhosa e solidária. Não é atoa que Kane se apaixona d...
Das Kartengeheimnis
5 of 5 stars
O Dia do Curinga Jostein Gaarder Cia. Das Letras Ano: 1999 Já vou avisando, qualquer exagero, disparate, heresia ou algo que valha; escrito por mim nesta resenha, não pode ser classificado com absurdo, ok? Porquê? Muito simples. Sou ...
1808
5 of 5 stars
1808 Laurentino Gomes Planeta 2009 Apesar de estar ligado à história, Laurentino Gomes não é historiador ou biografo. Ele é jornalista. Por isso, talvez, posso dizer que este livro tem uma linguagem e uma compreensão dinâmica. Com mu...
Dance to the Piper
5 of 5 stars
Maddy Nora Roberts Os OHurley 02 Harlequin 2014 Não há dúvidas que Maddy é a mais maluquinha das trigêmeas. Identifiquei-me com muito com ela. É uma pessoa positiva, sem medo de arriscar e encarar o desconhecido. Quando se apaixona...

goodreads.com

Translate

Follow by Email