domingo, 24 de agosto de 2014

Ir a Bienal é mais do que participar de um evento é um encontro de tribos, são milhares de pessoas que gostam da mesma coisa, ler, “sem preconceito”, acabamos encontrando de um tudo. Você se encontra na Bienal. Foi ótimo conversar com várias pessoas. Cheguei a conversar com pais extasiados com a evolução intelectual e humana que seus filhos tiveram com a leitura.

Apesar da loucura que foi o primeiro final de semana da Bienal, consegui observar muitos fatos extremamente gratificantes, indiferente ao conteúdo, muitas pessoas estão lendo, isso é perfeito, pois é só através da leitura e da interpretação é que vamos construir uma nova juventude pensante e com mais entendimentos da vida.  

Porque loucura?

Já faz alguns anos que sempre me programo para ir as Bienais em São Paulo. Então tenho certa experiência neste evento. Mas esta foi à primeira vez onde tive a oportunidade de ser levada pela multidão literalmente. Nunca tinha sido esmagada, sacudida e pra piorar a situação, minha lista de livros, que levei semanas e semanas incluindo livros com o maior carinho, deu um salto mortal e se foi planando para o infinito.

Não havia filas, eram paredes de pessoas, como sou pequena consegui me enfiando entre os maiores, mas isso não foi lá muito bom, pois não conseguia ver nada na minha frente. Fiquei horas em frente a estandes hiper mega blaster lotados, expositores exaustos depois de apenas 3 horas de evento. Sim, caixas fazendo “oração” pra conseguir sinal nas máquinas de cartão.

É verdade que não consegui entrar em várias editoras, pois era humanamente impossível e o meu tempo era curto, muito disso tudo, foi dificultado pela multidão ao entrar, perdemos muito tempo com o tumulto na entrada, totalmente desorganizado.

Quem tem problemas com multidões evite dias que há palestras e encontros com autores conhecidos, pois muito da bagunça e do excesso de pessoas, eram devido a autores como Harlan Coben, Cassandra Clare, Thalita Rebouças, Sophia Abrahão, entre outros. Entenda, os autores não tem culpa de nada, se é que alguém tem culpa, mas acho que os organizadores deveriam evitar colocar os mais “vendáveis” no mesmo dia.  

Quero dar algumas dicas para quem pretende ir a Bienal num fim de semana, leve dinheiro, pois as máquinas de cartão levam mais de meia hora para conseguir efetuar a transação, linhas congestionadas. Tenha paciência, releve, não perca a calma e a educação.

Não sou de comprar lançamentos em Bienais, mas desta vez os descontos estavam muito atraentes, havia descontos para todos os gostos de 20% a 60%. Só não compraram aqueles que não conseguiram encarar a longa espera.


Apesar de tudo valeu a pena. Agora é se preparar psicologicamente para próxima, desejando mais organização e melhores distribuições de datas com os autores.

0 comentários:

Quem sou eu

Minha foto

Sou Jornalista, artesã, corredora(pelo menos tô começando), leitora fanática..., mas tem a cara de pau de achar que ainda pode dar conta de um blog, acredita?

Facebook

Visualizações

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Seguidores

Pesquise no blog

Meus livros no Skoob

Instagram

Popular Posts

Goodreads

Adriana's books

This Calder Sky
5 of 5 stars
Os Donos da Terra Janet Dailey Isabel Paquet de Araripe A Saga da Família Calder 01 Record 1983 Já devo ter mencionado, em outra resenha de algum livro da Janet Dailey, mas é necessário reforçar. Os personagens que está autora cria são ...
The Unexpected Millionaire
5 of 5 stars
Inesperado Susan Mallery The Million Dollar Catch 02 Harlequin 2014 Meu Deus!!! Como não se apaixonar por Willow? Impossível, é uma personagem cativante, hilária, espertinha, carinhosa e solidária. Não é atoa que Kane se apaixona d...
Das Kartengeheimnis
5 of 5 stars
O Dia do Curinga Jostein Gaarder Cia. Das Letras Ano: 1999 Já vou avisando, qualquer exagero, disparate, heresia ou algo que valha; escrito por mim nesta resenha, não pode ser classificado com absurdo, ok? Porquê? Muito simples. Sou ...
1808
5 of 5 stars
1808 Laurentino Gomes Planeta 2009 Apesar de estar ligado à história, Laurentino Gomes não é historiador ou biografo. Ele é jornalista. Por isso, talvez, posso dizer que este livro tem uma linguagem e uma compreensão dinâmica. Com mu...
Dance to the Piper
5 of 5 stars
Maddy Nora Roberts Os OHurley 02 Harlequin 2014 Não há dúvidas que Maddy é a mais maluquinha das trigêmeas. Identifiquei-me com muito com ela. É uma pessoa positiva, sem medo de arriscar e encarar o desconhecido. Quando se apaixona...

goodreads.com

Translate

Follow by Email